“6 meses depois… e super feliz!

O meu caso nada tem a ver com uma perda de peso significativa, mas sim com um ganho extraordinário. Ganho de mais saúde, de mais energia, de querer viver melhor e mais. Eu sei que este texto vai ser maçador, mas sinto que o deva partilhar, pois a Paleo também é feita de pessoas como eu, cujo objectivo não é a perda de peso mas sim conquistar hábitos alimentares mais saudáveis para um corpo e mente sãos. De qualquer forma quero agradecer a todos aqueles que por aqui passam e deixam o seu testemunho de como conseguiram perder peso. São uma fonte de inspiração para mim, pela sua vontade de quererem mudar, pela sua força, espírito de luta, persistência e por terem conseguido melhorar a sua qualidade vida com a perda de peso.

Deixo-vos então aqui o meu testemunho de como a Paleo veio dar um novo ruma à minha vida. Mas para entenderem melhor, vou recuar um pouco no tempo.
Desde muito pequena tive que fazer ajustes na minha alimentação pois sofria de ansiedade, não me alimentava direito, andava sempre muito enjoada e sem qualquer tipo de apetite. Como qualquer outra criança adorava comer doces e por vezes os bolinhos ou bolachas eram os alimentos que ainda conseguia comer. Resultado, aos oito anos detectaram que tinha o fígado grande demais e o colesterol muito elevado. Tive que fazer um dieta onde não podia comer ovos, muitas verduras, nem frituras. Mas não me disseram para restringir o consumo de lactose, de hidratos de carbono sobretudo na forma de açucares. Só hoje é que consigo entender o porquê de eu ter sido uma criança que apesar de não ter sobrepeso, tinha sempre uma barriga muito inchada e proeminente, e tinha sintomas de má disposição, ansiedade. Mesmo seguindo uma alimentação dita “saudável” na infância, na adolescência continuava com sintomas de mal estar quando abusava em alguns alimentos e doces e comecei a criar uma obsessão compulsiva por estes últimos ao ponto de ficar num estado de depressão e isso levava-me a comportamentos nada saudáveis a nível físico e mentais. Cheguei mesmo a ter comportamentos anorécticos.

Portanto sofri sempre de oscilações de peso mesmo até relativamente há pouco tempo. Ora andava mais magrinha numa fase ora andava mais gordinha noutra, dependendo do meu estado depressivo. Houve uma fase que cheguei a pesar 44kg, mas no meu ver estava sempre gorda. A perturbação era tanta de querer ser magra, que não conseguia ver que estava magra. Achava-me horrível, feia e gorda e que as pessoas não me aceitavam. Andava sempre deprimida, ansiosa e nestes últimos anos comecei a ter ataques de pânico. Há quase quatro anos fiquei com uma depressão tão grande que não tinha vontade para nada. Como costumo dizer, já só andava a ver os outros a passar. Sentia-me uma completa inútil e que não andava ali a fazer nada. Andava cansada da vida, dos problemas, de tudo e não queria ver nem estar com ninguém. Tudo me incomodava. Só queria ficar no meu canto, no escuro. Andei dois anos com medicação que, em vez de me ajudar só piorou a situação. Deixava-me num estado de alienação. Cansada disto tudo, chegou o dia que disse basta na minha cabeça. Basta de me lamentar, de culpar os outros da minha situação pois fui eu que me coloquei nela. Basta de andar deprimida e começar realmente a fazer alguma coisa por mim, pela minha saúde física e mental e pelo meu bem estar. E foi assim, com ajuda da minha família, consegui dar a volta. Comecei a praticar desporto, comecei a alimentar-me melhor e deixei os medicamentos. Fiz mudanças no meu estilo de vida e as coisas começaram a encarreirar-se e é aqui que a Paleo entra pois veio dar uma ajuda muito importante neste processo de mudança. Hoje em dia tenho um corpo mais saudável e por conseguinte uma mente mais sã. Aprendi que posso ter melhor qualidade de vida seguindo uma alimentação adequada às minhas necessidades, sem fazer dieta, apenas comendo os alimentos que me fazem bem e ao fazer isso consigo controlar melhor os meus estados de ansiedade e a compulsão alimentar que antes me perturbava tanto.

Só para terminar, para aqueles que estão numa situação similar à minha ou que necessitem de perder peso, não tenham medo da mudança, esta é só um passo para o caminho de uma vida melhor e mais saudável. Não quer dizer que tenham que fazer uma mudança drástica. Leiam muito sobre este estilo de Vida e adaptem o que é melhor para vocês. Tracem objectivos que sabem que à partida vão conseguir cumprir e não criem demasiadas expectativas com resultados que vêem noutras pessoas, pois cada corpo é um corpo e vai reagir de forma diferente. Façam a mudança a pouco e pouco, sem stress e quando menos esperarem vão ter os resultados que esperam. E não se esqueçam, que todos nós temos essa capacidade de mudar, basta só acreditarmos mais em nós e que somos capazes. Não desistam, acreditem em vocês. Força nisso!

Para visualizarem as diferenças do antes e depois
Imagem 1: Sem medicação, com algum peso/inchaço, felicidade aparente
Imagem 2: Com medicação, com 48 kg, olhar triste, sem vida e de cansaço.
Imagem 3: Sem medicação, peso controlado e dentro do peso normal para a minha estatura, com mais energia, mais feliz do que nunca, mentalmente mais equilibrada e aceitação de como sou com todas as minhas imperfeições físicas.”

Susana Ribeiro

Pin It on Pinterest

Share This