Manifesto Descomplicado

Compreender o conceito

É fundamental a compreensão e consequente interiorização/ incorporação social do conceito Paleo-Descomplicado.

Não está em causa que vivemos hoje num tempo diferente, numa sociedade mais evoluída (ou não…). Temos comodidades das quais muitos de nós não estarão dispostos a abrir mão. E bem! De outra forma não faria sentido. Se não adotarmos (globalmente) as “modernidades”, a sociedade estanca. O desenvolvimento pára. Não é contra isso que vamos lutar. Pretendemos uma integração sem julgamento das particularidades e opções de cada um.

A escolha da palavra “Paleo” surge naturalmente em função das evidências que têm vindo a demonstrar que a raça humana atingiu o auge da sua evolução (em termos de capacidades) na era Paleolítica e que apenas as tem vindo a aperfeiçoar. E inclusive que, posteriormente, com a adoção de um estilo de vida sedentário que veio com a introdução da agricultura intensiva, novas (e quase incontroláveis) doenças surgiram. Um claro resultado da alteração no estilo de vida e da falta de adaptação do Homem (do seu organismo) a esse novo estilo.

Chamem-lhe o que quiserem

Seja Paleo, Primal, Descomplicada… o que quiserem. Estamos a falar daquela que deve ser a forma mais natural possível e sustentada de o Homem se alimentar. Sabemos que mesmo no Paleolítico, consoante as latitudes e até mesmo hábitos, rituais…, não existiam listas de alimentos. Tal como agora não devem existir. Desaprendemos de comer o que seria naturalmente suposto, devido à descoberta de novos potenciais “alimentos” e novas formas de os criar e confecionar. O resto… bom, o resto faz parte da Condição Humana: a sede por descobrir mais e, mais tarde, a sede de poder lucrar com isso.

Vamos descomplicar

Sabemos que há estudos para tudo. Teorias atrás de teorias. Motores de busca de informação super-potentes… nada disto queremos ignorar. Não vamos viver numa caverna isolados do mundo, agarrados a algo que alguém, em determinado tempo, convencionou chamar de “Dieta Paleo”. Essa paleo original, com regras estritas e listas fechadas de alimentos com as quais já nem os seus autores lidam de forma coerente, ainda é seguida por muitos de forma que, por vezes, roça o fanatismo, apelidando de não paleo quem – por motivos vários – “descomplica” e contorna as tais regras iniciais (dogmas?!)

Comida é comida. Alimento é alimento. Ingrediente é ingrediente. São proteínas e gorduras e fibras e hidratos de carbono e vitaminas… Não há alimentos com etiquetas. Não há “paleo” e “não paleo” (a não ser na cabeça dos fiéis seguidores da tal lista inicial esculpida na pedra). Apenas temos que reconhecer o alimento que a natureza nos deu originalmente e aquilo que nós mesmos conseguimos fazer com o que ela nos deu. E esta interpretação não pode ser feita às escuras! Apenas a luz do conhecimento científico nos pode auxiliar, aliada à lógica ancestral, de modo a percebermos o que nos poderá fazer bem ou menos bem.

Quando falha a ciência

A ciência resulta da aplicação sistemática de conhecimento. Aplicação essa feita pelo Homem, logo, terá falhas. Pode falhar em qualquer momento, tal como qualquer um de nós pode falhar em muitos momentos da nossa vida. Não é por isso que não podemos acreditar nela – no seu conhecimento, não necessariamente nos seus homens. É por isso que Nós, os Paleo-Descomplicados, reconhecemos a sua importância e o conhecimento que nos trouxe sobre a evolução do Homem e o conhecimento que nos vai trazendo diariamente sobre o mundo que nos rodeia. E é por isso que Nós, os Paleo-Descomplicados, adotamos uma alimentação que não fecha a porta ao novo conhecimento, mas que não se coíbe de – em cada momento, no caminho que resolvemos seguir – colocar de parte alimentos que acreditamos não serem apropriados para o regular consumo humano (com base no até aqui exposto).

O Manifesto

Este é, pois, o momento de erguer o Manifesto Descomplicado. Esta declaração pública de intenções de quem compreende que a harmonia entre o corpo, a mente individuais e a sua integração no social, são vitais para começar a construir na sociedade um movimento de mudança de mentalidade que partilha um caminho comum, que aceite diferenças, que compreenda retrocessos e que ajude o próximo na superação de objetivos. Compreendendo as dificuldades de cada um face às mudanças que terá que fazer e às críticas a que será sujeito.

Constitui-se como documento orientador da filosofia que lhe dá nome e que deve ser tido em conta e respeitado, quer se concorde ou não com ele-

O seu suporte é comunidade de facebook que, apesar de se constituir em “grupo fechado”, é uma comunidade viva que partilha, pergunta, responde… que experimenta alterações no seu corpo e no seu bem-estar, que testemunha… que reclama e se insurge e que poderá mesmo vir a provocar reações da sociedade em geral.

Nós somos os Paleo-Descomplicados, estamos atentos, estamos ativos, estamos a crescer! A PALEO XXI está aqui:

https://www.facebook.com/paleoxxi/

http://paleoxxi.com/

https://www.facebook.com/groups/paleodescomplicado/

O autor,

Francisco Silva

(Mais conhecimentos sobre a filosofia paleo e aquilo que defendemos e aplicamos podem ser obtidos nos endereços atrás referidos. Mais informação sobre a “paleo” no geral pode ser pesquisada em inúmeras páginas na internet, blogues e livros já publicados, com a ressalva de que nem todos seguirão esta abordagem descomplicada).

Pin It on Pinterest

Share This